fbpx

Abril 30, 2019by filipa moura

Esteja nas redes sociais! A sua empresa precisa!

As redes sociais, são cada vez mais úteis e indispensáveis para dar a conhecer e criar uma relação mais direta com os seus clientes. Vieram para ficar, fazem parte da nossa cultura atual e ao que parece nas futuras estão de pedra e cal. Por isso a sua empresa deve ter um registo profissional nas redes sociais, é uma forma simples e gratuita para melhorar a sua visibilidade online e garantir que a sua empresa é ativa e recomendada.

Hoje em dia a larga maioria das pessoas tem noção que as redes sociais, são um excelente veiculo para estar presente online, seja a título individual, seja como empresa, apesar de alguns caírem no erro de pensar que ter um registo profissional da sua empresa nas redes sociais é o que necessitam para terem um presença online credível e segura. Mas não é…  Como terá oportunidade de ver neste artigo, para a sua empresa ter uma presença online credível, passa por uma série de fatores.

 

Afinal como posso saber qual ou quais redes sociais mais adequadas para a minha empresa?

 

 

O Facebook continua a ser uma das redes sociais mais utilizadas, quando falamos em número de utilizadores esta é revertida na potencial percentagem de possíveis clientes, chamamos a isso, leads.

Apesar de ter saído há pouco tempo um artigo que deita um pouco por terra, a contabilização dos utilizadores registados nesta rede social, mas ainda assim, não é por esse facto que a deve deixar de ter em conta, por isso, mantenho o meu conselho. Mas convém ler este artigo.

O Instagram tem crescido nos últimos cinco anos, é sem dúvida uma rede social a ter em conta, quando está a equacionar onde deve apostar na presença da sua empresa, tudo indica que o Instagram poderá a médio prazo, senão a curto prazo, ultrapassar o número de utilizadores do Facebook. Por isso, deve ter esta forte realidade em atenção e apostar também no Instagram.

O LinkedIn, é outra rede social a ter em conta, é lá que encontra um leque enorme de empresas, com as quais pode interagir, criar parcerias, sinergias e até mesmo recrutar. Não confunda o LinkedIn com o Facebook, esta é uma rede social onde encontra utilizadores com páginas pessoais e muitos deles podem ser seus potenciais clientes, já o LinkedIn é uma rede social onde a maioria dos utilizadores são páginas de empresas, não quero com isto dizer que não encontra utilizadores individuais, estes têm disponibilizado as suas competências, o que se torna importante, caso pretenda contratar algum colaborador.

 

Estas são as redes sociais que aconselho a ter a sua empresa registada, apesar de existirem milhentas, mas apenas deve apostar nas que são úteis para si, não desperdice o seu tempo a fazer registos desnecessários.

 

Manter uma rede social não é um bicho de sete cabeças, mas também não é assim tão fácil, estou-me a referir ao tempo que deve gastar semanalmente para gerir as suas redes sociais, é crucial que as mantenha ativas, não basta criar a página da sua empresa e depois nunca mais voltar, é um erro comum, muitas vezes, os empreendedores, apesar de terem noção das potencialidades que podem retirar das redes sociais, mas esquecem-se que as potencialidades devem ser alimentadas. Pior, transforma o excelente potencial oferecido pelas redes sociais, num aspeto negativo para as empresas e coloca-as numa posição de “inexistência”. E é fácil perceber o porquê. Se for ver o perfil de uma empresa, por exemplo, no Facebook, e verificar que a última publicação foi realizada às sete meses, um ano ou mais. Pergunto-lhe se essa empresa lhe cria credibilidade? Faria alguma compra? Sentia-se seguro, num possível negócio?

 

Então como é que posso gerir as minhas redes sociais?

 

 

Simples, basta criar um cronograma mensal (por exemplo) onde coloca o tipo de publicações que pretende fazer mensalmente para cada rede social.

Deve ter em conta o tipo de publicações que podem interessar ao seu público-alvo, é fundamental ter este conhecimento, porque é partindo dele que vai criar um leque de temas que captem o interesse dos seus potenciais clientes, chamamos a isso “engagement”, é extremamente importante saber o que gostam, o que procuram, os seus interesses. Esta informação vai servir para planear todas as suas publicações. Não se limite apenas a vender os seus produtos ou serviços, muitas vezes as empresas caem neste erro, erro porque os seus seguidores se forem bombardeados duas ou três vezes por semana com as suas vendas, começam a ficar saturados e deixam de o seguir, ou seja, começa a perder as suas leds… E estou certa que não pretende isso, pelo contrário, quer aumentar. Vou dar-lhe um exemplo simples, imagine que encontra o mesmo amigo duas ou três vezes por semana, e diz-lhe sempre o que vende. Possivelmente passado algum tempo esse mesmo amigo quando o vir ao longe, muda de passeio…

Então suscite-lhes o interesse, aguce a sua curiosidade.

Faça uma pesquisa de notícias que possam ser relevantes para a sua área de negócio e que vão ao encontro dos interesses do seu público-alvo, anote artigos, fotos e vídeos, acompanhe-os com um pequeno texto que aguce ainda mais o interesse dos seus seguidores, pode ainda no seu cronograma, colocar os temas que servirão de título para as suas publicações.

O tempo aqui é precioso e crucial, por isso, seja o mais rigoroso possível quando está a planear o seu cronograma, para o poder ajudar vou dar-lhe o nome de duas plataformas que irão ser uma boa moleta para si, Hootsuite e agorapulse.

 

Notas de ouro

  • 1º Fazer o registo da sua empresa no Facebook, Instagram e LinkedIn
  • 2º Conhecer bem o seu público-alvo
  • 3º Gerir as suas redes sociais – Seja ativo!
  • 4º Faço o seu planeamento mensal

 

Lembre-se, a nossa postura online é a forma como os nossos potenciais clientes que veem e isso é o primeiro passo para o nosso sucesso! Ou não, tudo depende da forma como o damos…

 

Escrito por: Filipa Moura - Global_Mind
  • Gostaria de receber mais artigos sobre o tema marketing digital.

    Marta Ferreira / 3:03 pm / Responder