fbpx

Junho 18, 2019by filipa moura

#Hashtag!? Afinal o que é?

Esta é mais uma ferramenta que todos nós de um modo geral utilizamos, e, acredito piamente que a sua larga maioria, não faz ideia de como se deve utilizar, outros nem sabem do que se trata. Mas é de facto uma ferramenta que veio para ficar e como disse anteriormente todos nós utilizamos.

 

Vamos em conjunto aprender ou aprofundar o nosso conhecimento em relação a esta ferramenta. Afinal o que é a Hashtag? Como é que as devemos utilizar de forma a podermos tirar o melhor partido das mesmas? Qual a sua importância nos conteúdos que publicamos nas redes sociais?

 

Quero que tenha sempre em atenção que a Hashtag ocupa sempre um lugar de destaque em todas as publicações que faz em qualquer rede social, por isso, é crucial que perceba bem o potencial da sua utilização. Acredite, vai fazer a diferença daqui para a frente.

 

 

Mas afinal o que é a # Hashtag?

 

A resposta é muito simples, a Hashtag é uma palavra ou frase com o símbolo #, este símbolo é sempre colocado no início de cada palavra ou frase que escrevemos, serve para indicar o assunto referente a um conteúdo que publicamos nas redes sociais, que costumamos utilizar. Seja no Facebook, Instagram ou LinkedIn. Estou a referir as que por norma utilizamos mais em média, mas, como já tive oportunidade de referir, a Hashtag, deve ser utilizada em qualquer rede social.

 

Para tornar mais simples vou dar-lhe um exemplo, imagine que vai publicar um texto sobre o e-commerce ou lojas online, nesse caso as hashtags que deve utilizar são: #ecommerce #lojasonline #vendasonline. Assim, está a informar aos seus seguidores de uma forma rápida e simples sobre o tema da sua publicação. A par disso, elas também orientam a sua publicação para quem poderá ter interesse em ter acesso à mesma. Complicou um pouco agora?

 

Então vou dar o exemplo do Instagram, o algoritmo desta rede social, assimila as hashtags como informantes do conteúdo da sua publicação, ou seja, servem apenas como “palavras – chaves” que ajudam a captar o interesse pelo conteúdo.

No Facebook, o algoritmo EdgeRank, também utiliza as hashtags para classificar as publicações.

Um dos critérios de partilha e distribuição dos conteúdos, passa pela proximidade de interesse entre quem publica um determinado conteúdo e os seus seguidores.

Assim, quando faz uma publicação e utiliza as hashtags, além de estar a informar os seus seguidores sobre o assunto que está publicar, está ainda a orientar (no caso do Facebook, por exemplo) as redes sociais, para o publico que deve receber a sua publicação.

 

Resumindo, as hashtags, além de informarem o conteúdo podem ainda direcionar o mesmo para quem possa ter interesse em recebê-lo.
Pode utilizá-las no final de cada publicação, é a forma tradicional de as vermos, mas não existe problema algum em utilizá-las no início.

 

 

Quantas Hashtags posso utilizar?

 

Agora que já sabe o que é a Hashtag, para que serve e como as deve utilizar, depara-se com outra questão que faz todo o sentido. Quantas deve utilizar? Não caia no erro do velho ditado português: “há dúzia é mais barato”… Apesar de não pagar pelo número de utilização, deve ter a sensibilidade de perceber que deve existir um equilíbrio entre o assunto e o número de hashtags.

 

 

Quando publica um texto, por exemplo, sobre um determinado assunto, sabe que necessita de colocar “palavras – chave” que sinalizem o conteúdo da sua publicação, paralelamente a isso deve ter ainda noção que as hashtags que utiliza servem também para captam pessoas que tenham interesse nessas hashtags. Não é um exercício assim tão fácil, é quase como andarmos à volta num círculo, mas aqui quero aconselhá-lo a utilizar em média entre 4 a 6, se utilizar muitas a sua publicação poder dispersar-se e não irá tirar o melhor partido da mesma. Utilize sempre a 1ª com a sua marca, gradualmente irá ajudar ajuda-la a ganhar destaque, acima de tudo, a dar conhecimento da mesma.

Apenas a título de curiosidade, vou indicar-lhe um gestor de hashtags, ingramer, se fizer uma pesquisa irá encontrar muitos mais, é um questão de analisar o que cada um oferece e fazer a sua escolha.

 

 

Escrito por: Filipa Moura - Global_Mind
  • Muito Bom artigo. Gostaria receber mais conteúdo.

    Helena Santos / 2:43 pm / Responder